menu
Buscar:
Panal
Abeja
Curva
Galería
Videos
Artículos
Whatsapp
Mail
Chat
Reflorestamento e o dilema da fauna

Reflorestamento e o dilema da fauna

Os campos de reflorestamento são um importante ponto de utilidade que provêm diferentes tipos de produção de acordo com o tipo de árvores ou arbustos que estão sendo cuidados, sendo a produção de frutas e madeiras a mais comum quando se trata de estabelecer uma área a reflorestar.

Tudo isso sem contar com o impacto local que este tipo de prática provoca ao longo do tempo, como a criação de microclimas e a contribuição de nutrientes que é aportada pela matéria orgânica das árvores que estão crescendo pouco a pouco.

malla para reforestación
Preservar, cuidar e criar ambientes mais ecológicos proporcionarão múltiplos benefícios para as áreas mais próximas.

Mas este tipo de projetos, no qual o reflorestamento é aplicado, passa muitas vezes por dificuldades que, embora não pareça, tendem a ser causadas pelo próprio meio ambiente em que se encontram; para ser mais preciso: a fauna do lugar em si. Como isso é possível? Os locais dedicados à prática de reflorestamento devem ser vistos como um cultivo que pode ser aproveitado se forem cuidados e se forem tomadas as medidas necessárias para que este progrida.

fatores de mau atendimento

Na área em que o reflorestamento será realizado, as plantas destinadas a esse fim serão plantadas, para que durante seu processo de crescimento passem por cuidados periódicos nos quais possam ocorrer alguns contratempos, como ataques de insetos, problemas de saúde causados por fungos e bactérias, clima hostil, ataques de animais, etc…este último, que é de interesse neste artigo, é geralmente o mais comum e o mais problemático nas atividades de reflorestamento

fauna

Quando falamos de fauna, falamos sobre todo um conjunto de animais que pertencem a uma área geográfica regional, em que coexistem em equilíbrio de acordo com uma série de fatores apresentados nessa área

Alterações no habitat de uma fauna geralmente levam ao deslocamento da referida fauna em busca de um abrigo melhor ou de alimento, o que acontece normalmente em florestas quando são desflorestadas e posteriormente reflorestadas

Ao longo do tempo, alguns animais tendem a ver os brotos das plantas novas como um recurso alimentar fácil, marcando a área como seu território e causando danos aos caules e casca das planta jovens.

resultando em um problema que, em determinadas ocasiões, pode ser insustentável em várias partes do mundo onde são feitas tentativas de reflorestamento por causa das leis e regulamentos de proteção da fauna. 

Animais como veados, coelhos e cabritos, são geralmente os que dão mais problemas aos campos de reflorestamento, sendo o coelho o mais problemático por causa de serem numerosos e de grande capacidade de reprodução. Existem outros tipos de animais que podem causar problemas na área a ser reflorestada de acordo com o habitat em que vivem.

a melhor opção de malha

Quando se trata de coelhos, a primeira coisa a ter em conta é que estes animais procuram os caules tenros e jovens das árvores, assim como também danificam as cascas, causando danos graves e quase sempre irreversíveis, pelo que existem vários métodos para impedir a entrada e o ataque de coelhos ou lebres, como por exemplo o uso de repelentes, que provou ser uma forma eficaz de manter estes animais orelhudos afastados.

Mas o uso de repelentes ou pesticidas tende a ser muito caro, dado que deve ser colocado periodicamente em torno da área a ser protegida. Além do risco de contaminar a área devido aos agentes químicos desses produtos, a prática de caça ou o uso de armadilhas também é utilizada, mas em várias zonas a caça à vida selvagem é proibida e, em muitos locais, o uso de armadilhas ou similares é completamente ilegal.

tipo de fauna

A instalação de cercas (especialmente de madeira) é outra opção que pode ser utilizada para impedir a entrada de coelhos, lebres ou outros animais similares, mas em relação a esta ferramenta não é tida em conta que muitas vezes eles podem cavar e passar por baixo da cerca ou, em alguns casos, pular a própria cerca se esta não for alta o suficiente para impedir o acesso. Pode acontecer a cerca cair, se tratar de uma população consideravelmente grande de coelhos, sendo estes os causadores devido aos buracos constantes deixados sob acerca. Também se deve ter em mente que as cercas, se forem de madeira, se desgastarão com o tempo, quer pelo fator climático como pelas roeduras dos coelhos.

tipos de malhas usadas

O mesmo acontecerá com cercas de metal, sem mencionar o fato de serem caras, antiestéticas e em muitas ocasiões complicadas de instalar e de remover quando é necessário; estas são muito mais resistentes às roeduras das lebres e coelhos, mas não são tão resistentes face à umidade, à chuva e ao sol direto que receberão, o que as degrada e sofrem os efeitos da oxidação levando a uma remoção e substituição por uma nova. O uso de malhas/redes plásticas de polipropileno é uma das opções mais utilizada quando se trata de campos de reflorestamento, seja para cercar a área em questão ou para proteger diretamente a planta e a própria casca. Mas, embora exista uma grande variedade do que é conhecido no mercado como a malha/rede anti-coelhos, foi constatado que não se usam as adequadas ou são aplicadas incorretamente. 

cuide de seu cultivo da fauna do lugar

Quando são encontrados danos na área a ser reflorestada, causados pela fauna envolvente, primeiro você deve determinar qual das possíveis causas é a verdadeira responsável, porque se encontrar danos nos caules, plantas ou cascas, é suposto, a princípio, se tratar de um animal em particular sem saber em profundidade que animal é, então serão usadas medidas de proteção que serão infeciosas contra o verdadeiro responsável. Como mencionado anteriormente, uma cerca pode cair por causa dos buracos que os coelhos e lebres fazem por baixo da referida cerca; isto acontece não porque não foi cavado suficientemente profundo para evitar a possível passagem desses animais por via subterrânea, mas porque se assumiu que era outro tipo de animal.

instalação de proteção

Uma técnica básica para o ataque de coelhos e lebres é que, ao cavar (pelo menos entre 30 e 40 cm de profundidade) para instalar o método de proteção contra esses animais, deve deixar uma dobra para que o animal em questão pense que a cerca não acaba. Deve ser lembrado que esta espécie de animais geralmente cava tocas profundas, pelo que se percebem que em um determinado ponto a cerca em questão termina, continuará cavando. Ao fazer a dobra necessária (em forma de L é a dobra normalmente utilizada), quando o coelho chega ao fundo se depara com uma espécie de “solo” que não poderá passar. Se anteriormente se assumiu que outro animal diferente do coelho ou da lebre é o causador dos danos ao campo a ser reflorestado, então se assumirão outro tipo de medidas que não funcionarão contra o verdadeiro responsável, como se acaba de ver com a dobra aos trinta ou quarenta centímetros de profundidade ao instalar uma cerca.

chickenmalla protegiendo unas plantas
As malhas/redes proporcionam uma proteção ideal às plantas, contra ameaças externas, para que possam crescer adequadamente.

proteções gerais

Agora, o acima mencionado é referente à proteção em geral de todo o conjunto de árvores e plantas dentro da área determinada. Mas essa não é a única proteção que existe para o reflorestamento. Também existe o que é conhecido como proteção individual, que não é outra coisa senão proporcionar a proteção necessária para a árvore ou planta em questão, mas com um tipo de cerca/vedação que protegerá apenas um único indivíduo.

Com este tipo de proteção, é necessário ter mais cuidado no momento de implementar dado que, aqui, como no caso das vedações em geral com cerca de arame ou de madeira, se não se conhece com exatidão qual o animal causador dos danos em questão, o ataque do verdadeiro responsável será letal e irreversível. Também deve ser incluído que, embora seja conhecido o causador do dano, os protetores individuais são escolhidos por dois fatores.

fatores

O primeiro já foi exposto e é o tipo de animal que ataca a árvore. O segundo fator é o tipo de árvore ou planta que a ser cuidada. Isto pode ser conseguido com o caso de comprar uma malha/rede contra coelhos ou protetor individual econômico que protege contra esses animais, mas o tipo de planta cresce muito mais rápido e se expande mais do que outras espécies, por isso a proteção só servirá para uma pequena temporada.

malha de grande vão

A malha/rede contra coelhos usada como protetor individual é do tipo de proteção “total” que serve para proteger tanto a casca como as folhas da árvore. Os coelhos e as lebres geralmente danificam as cascas das árvores devido às constantes roeduras na base da árvore ou na zona escolhida por estes animais peludos, o que faz com que a árvore em questão seque e morra, especialmente quando se trata de árvores jovens e pequenos brotos. A proteção total também se estende à cobertura das folhas de maneira a ficarem fora do alcance dos coelhos. Um dos nomes pelo qual se conhece este tipo de malha/rede contra coelhos e lebres é o de “malha/rede de grande luz” ou “malha/rede de plástico de grande luz”.

chickenmalla ayudando a la Reforestación
A Proteção individual das árvores fará com que elas obtenham um bom crescimento e desenvolvimento.

O uso de ambos os tipos de proteção é, normalmente, recomendável para proporcionar a máxima segurança possível dado que, se a vedação geral falhar, a proteção individual pode proporcionar outra barreira de defesa contra ataques da fauna. Mas essas proteções (que são altamente necessárias) têm seus inconvenientes, especialmente em grandes extensões de terreno.

Por exemplo, as cercas e vedações implicam uma revisão periódica em busca de pontos através dos quais tenha existido algum tipo de acesso ou danos, assim como a busca por animais que conseguiram passar, mas não sair. Com as proteções individuais, o custo pode ser realmente elevado se forem extensões muito grandes, além de que pode fazer com que a mesma malha/rede contra coelhos ocasione riscos de deformação ou danos na árvore se não for colocada corretamente ou não for verificada periodicamente.

A tudo isto, devemos acrescentar que os produtos comprados nem sempre são de qualidade, o que significa que a malha contra coelhos se degrada bem antes do planejado, pelo que se contará com um custo adicional e uma possível perda de proteção da árvore enquanto o material em questão não seja reposto.

cuidado com o reflorestamento

Em suma, o reflorestamento tem um cuidadoso processo de proteção em que vários fatores devem ser levados em consideração, especialmente o fator fauna, que normalmente é um problema por causa das proteções e regulamentos que a mantém protegida, atando as mãos em muitas ocasiões àqueles que tentam impedir o avanço contínuo para as plantações de reflorestamento.

As proteções gerais (de toda a área a ser reflorestada) têm sua forma de instalação de acordo com o tipo de fauna do local, implementando cercas, folha laminada ou vedações de arame e a proteção individual é de acordo com um determinado grupo de animais como, por exemplo, os coelhos e as lebres.

chickenmalla protegiendo a un árbol de ataques externos
As redes protegem as árvores e as plantas do ataque de predadores.

O exposto neste artigo é uma breve ideia geral para ajudar você a entender um pouco mais sobre o que considerar se você tiver problemas com a fauna em uma área a ser reflorestada, como podem ser os coelhos, e que ferramentas usar como a muito conhecida malha/rede contra coelhos.

Comentarios


Os campos de reflorestamento são um importante ponto de utilidade que provêm diferentes tipos de produção de acordo com o tipo de árvores ou arbustos que estão sendo cuidados, sendo a produção de frutas e madeiras a mais comum quando se trata de estabelecer uma área a reflorestar.

Tudo isso sem contar com o impacto local que este tipo de prática provoca ao longo do tempo, como a criação de microclimas e a contribuição de nutrientes que é aportada pela matéria orgânica das árvores que estão crescendo pouco a pouco.

malla para reforestación
Preservar, cuidar e criar ambientes mais ecológicos proporcionarão múltiplos benefícios para as áreas mais próximas.

Mas este tipo de projetos, no qual o reflorestamento é aplicado, passa muitas vezes por dificuldades que, embora não pareça, tendem a ser causadas pelo próprio meio ambiente em que se encontram; para ser mais preciso: a fauna do lugar em si. Como isso é possível? Os locais dedicados à prática de reflorestamento devem ser vistos como um cultivo que pode ser aproveitado se forem cuidados e se forem tomadas as medidas necessárias para que este progrida.

fatores de mau atendimento

Na área em que o reflorestamento será realizado, as plantas destinadas a esse fim serão plantadas, para que durante seu processo de crescimento passem por cuidados periódicos nos quais possam ocorrer alguns contratempos, como ataques de insetos, problemas de saúde causados por fungos e bactérias, clima hostil, ataques de animais, etc…este último, que é de interesse neste artigo, é geralmente o mais comum e o mais problemático nas atividades de reflorestamento

fauna

Quando falamos de fauna, falamos sobre todo um conjunto de animais que pertencem a uma área geográfica regional, em que coexistem em equilíbrio de acordo com uma série de fatores apresentados nessa área

Alterações no habitat de uma fauna geralmente levam ao deslocamento da referida fauna em busca de um abrigo melhor ou de alimento, o que acontece normalmente em florestas quando são desflorestadas e posteriormente reflorestadas

Ao longo do tempo, alguns animais tendem a ver os brotos das plantas novas como um recurso alimentar fácil, marcando a área como seu território e causando danos aos caules e casca das planta jovens.

resultando em um problema que, em determinadas ocasiões, pode ser insustentável em várias partes do mundo onde são feitas tentativas de reflorestamento por causa das leis e regulamentos de proteção da fauna. 

Animais como veados, coelhos e cabritos, são geralmente os que dão mais problemas aos campos de reflorestamento, sendo o coelho o mais problemático por causa de serem numerosos e de grande capacidade de reprodução. Existem outros tipos de animais que podem causar problemas na área a ser reflorestada de acordo com o habitat em que vivem.

a melhor opção de malha

Quando se trata de coelhos, a primeira coisa a ter em conta é que estes animais procuram os caules tenros e jovens das árvores, assim como também danificam as cascas, causando danos graves e quase sempre irreversíveis, pelo que existem vários métodos para impedir a entrada e o ataque de coelhos ou lebres, como por exemplo o uso de repelentes, que provou ser uma forma eficaz de manter estes animais orelhudos afastados.

Mas o uso de repelentes ou pesticidas tende a ser muito caro, dado que deve ser colocado periodicamente em torno da área a ser protegida. Além do risco de contaminar a área devido aos agentes químicos desses produtos, a prática de caça ou o uso de armadilhas também é utilizada, mas em várias zonas a caça à vida selvagem é proibida e, em muitos locais, o uso de armadilhas ou similares é completamente ilegal.

tipo de fauna

A instalação de cercas (especialmente de madeira) é outra opção que pode ser utilizada para impedir a entrada de coelhos, lebres ou outros animais similares, mas em relação a esta ferramenta não é tida em conta que muitas vezes eles podem cavar e passar por baixo da cerca ou, em alguns casos, pular a própria cerca se esta não for alta o suficiente para impedir o acesso. Pode acontecer a cerca cair, se tratar de uma população consideravelmente grande de coelhos, sendo estes os causadores devido aos buracos constantes deixados sob acerca. Também se deve ter em mente que as cercas, se forem de madeira, se desgastarão com o tempo, quer pelo fator climático como pelas roeduras dos coelhos.

tipos de malhas usadas

O mesmo acontecerá com cercas de metal, sem mencionar o fato de serem caras, antiestéticas e em muitas ocasiões complicadas de instalar e de remover quando é necessário; estas são muito mais resistentes às roeduras das lebres e coelhos, mas não são tão resistentes face à umidade, à chuva e ao sol direto que receberão, o que as degrada e sofrem os efeitos da oxidação levando a uma remoção e substituição por uma nova. O uso de malhas/redes plásticas de polipropileno é uma das opções mais utilizada quando se trata de campos de reflorestamento, seja para cercar a área em questão ou para proteger diretamente a planta e a própria casca. Mas, embora exista uma grande variedade do que é conhecido no mercado como a malha/rede anti-coelhos, foi constatado que não se usam as adequadas ou são aplicadas incorretamente. 

cuide de seu cultivo da fauna do lugar

Quando são encontrados danos na área a ser reflorestada, causados pela fauna envolvente, primeiro você deve determinar qual das possíveis causas é a verdadeira responsável, porque se encontrar danos nos caules, plantas ou cascas, é suposto, a princípio, se tratar de um animal em particular sem saber em profundidade que animal é, então serão usadas medidas de proteção que serão infeciosas contra o verdadeiro responsável. Como mencionado anteriormente, uma cerca pode cair por causa dos buracos que os coelhos e lebres fazem por baixo da referida cerca; isto acontece não porque não foi cavado suficientemente profundo para evitar a possível passagem desses animais por via subterrânea, mas porque se assumiu que era outro tipo de animal.

instalação de proteção

Uma técnica básica para o ataque de coelhos e lebres é que, ao cavar (pelo menos entre 30 e 40 cm de profundidade) para instalar o método de proteção contra esses animais, deve deixar uma dobra para que o animal em questão pense que a cerca não acaba. Deve ser lembrado que esta espécie de animais geralmente cava tocas profundas, pelo que se percebem que em um determinado ponto a cerca em questão termina, continuará cavando. Ao fazer a dobra necessária (em forma de L é a dobra normalmente utilizada), quando o coelho chega ao fundo se depara com uma espécie de “solo” que não poderá passar. Se anteriormente se assumiu que outro animal diferente do coelho ou da lebre é o causador dos danos ao campo a ser reflorestado, então se assumirão outro tipo de medidas que não funcionarão contra o verdadeiro responsável, como se acaba de ver com a dobra aos trinta ou quarenta centímetros de profundidade ao instalar uma cerca.

chickenmalla protegiendo unas plantas
As malhas/redes proporcionam uma proteção ideal às plantas, contra ameaças externas, para que possam crescer adequadamente.

proteções gerais

Agora, o acima mencionado é referente à proteção em geral de todo o conjunto de árvores e plantas dentro da área determinada. Mas essa não é a única proteção que existe para o reflorestamento. Também existe o que é conhecido como proteção individual, que não é outra coisa senão proporcionar a proteção necessária para a árvore ou planta em questão, mas com um tipo de cerca/vedação que protegerá apenas um único indivíduo.

Com este tipo de proteção, é necessário ter mais cuidado no momento de implementar dado que, aqui, como no caso das vedações em geral com cerca de arame ou de madeira, se não se conhece com exatidão qual o animal causador dos danos em questão, o ataque do verdadeiro responsável será letal e irreversível. Também deve ser incluído que, embora seja conhecido o causador do dano, os protetores individuais são escolhidos por dois fatores.

fatores

O primeiro já foi exposto e é o tipo de animal que ataca a árvore. O segundo fator é o tipo de árvore ou planta que a ser cuidada. Isto pode ser conseguido com o caso de comprar uma malha/rede contra coelhos ou protetor individual econômico que protege contra esses animais, mas o tipo de planta cresce muito mais rápido e se expande mais do que outras espécies, por isso a proteção só servirá para uma pequena temporada.

malha de grande vão

A malha/rede contra coelhos usada como protetor individual é do tipo de proteção “total” que serve para proteger tanto a casca como as folhas da árvore. Os coelhos e as lebres geralmente danificam as cascas das árvores devido às constantes roeduras na base da árvore ou na zona escolhida por estes animais peludos, o que faz com que a árvore em questão seque e morra, especialmente quando se trata de árvores jovens e pequenos brotos. A proteção total também se estende à cobertura das folhas de maneira a ficarem fora do alcance dos coelhos. Um dos nomes pelo qual se conhece este tipo de malha/rede contra coelhos e lebres é o de “malha/rede de grande luz” ou “malha/rede de plástico de grande luz”.

chickenmalla ayudando a la Reforestación
A Proteção individual das árvores fará com que elas obtenham um bom crescimento e desenvolvimento.

O uso de ambos os tipos de proteção é, normalmente, recomendável para proporcionar a máxima segurança possível dado que, se a vedação geral falhar, a proteção individual pode proporcionar outra barreira de defesa contra ataques da fauna. Mas essas proteções (que são altamente necessárias) têm seus inconvenientes, especialmente em grandes extensões de terreno.

Por exemplo, as cercas e vedações implicam uma revisão periódica em busca de pontos através dos quais tenha existido algum tipo de acesso ou danos, assim como a busca por animais que conseguiram passar, mas não sair. Com as proteções individuais, o custo pode ser realmente elevado se forem extensões muito grandes, além de que pode fazer com que a mesma malha/rede contra coelhos ocasione riscos de deformação ou danos na árvore se não for colocada corretamente ou não for verificada periodicamente.

A tudo isto, devemos acrescentar que os produtos comprados nem sempre são de qualidade, o que significa que a malha contra coelhos se degrada bem antes do planejado, pelo que se contará com um custo adicional e uma possível perda de proteção da árvore enquanto o material em questão não seja reposto.

cuidado com o reflorestamento

Em suma, o reflorestamento tem um cuidadoso processo de proteção em que vários fatores devem ser levados em consideração, especialmente o fator fauna, que normalmente é um problema por causa das proteções e regulamentos que a mantém protegida, atando as mãos em muitas ocasiões àqueles que tentam impedir o avanço contínuo para as plantações de reflorestamento.

As proteções gerais (de toda a área a ser reflorestada) têm sua forma de instalação de acordo com o tipo de fauna do local, implementando cercas, folha laminada ou vedações de arame e a proteção individual é de acordo com um determinado grupo de animais como, por exemplo, os coelhos e as lebres.

chickenmalla protegiendo a un árbol de ataques externos
As redes protegem as árvores e as plantas do ataque de predadores.

O exposto neste artigo é uma breve ideia geral para ajudar você a entender um pouco mais sobre o que considerar se você tiver problemas com a fauna em uma área a ser reflorestada, como podem ser os coelhos, e que ferramentas usar como a muito conhecida malha/rede contra coelhos.

Comentarios


cuadro verdePesquisar tópico de interesse

IrArriba