menu
Buscar:
Panal
Abeja
Curva
Galería
Videos
Artículos
Whatsapp
Mail
Chat
Rendimento, qualidade nutricional e rentabilidade do feijão de vagem temporal em malha/rede treliça

Rendimento, qualidade nutricional e rentabilidade do feijão de vagem temporal em malha/rede treliça

Convém tutorar e envarar feijão de vagem, chícharos além disso ervilhas

Nesse artigo se trata sobre as vantagens de rendimentos. Lucratividade além disso qualidade de usar a malha espaldeira. (além disso não a ráfia). No cultivo de vagem além disso ervilhas.

Resumo

Uma das estratégias para aumentar a produtividade. (rendimento). Além disso a qualidade nutricional nas regiões agrícolas. É a procura de cultivares com maior adaptação. A diferentes condições ambientais.

O objetivo deste estudo foi caracterizar cultivares de feijão de vagem. Com base em sua fenologia, crescimento, rendimento. Qualidade nutricional além disso rentabilidade. Em climas temperados além disso condições de sequeiro. Três variedades de crescimento determinado habitual. ‘Opus’, ‘Strike’ além disso ‘Black Valentine’, e uma de crescimento indeterminado. ‘Hav-14’, foram semeadas em 7 de maio de 2008. Em San Pablo Ixayoc, Estado de México, com uma densidade de 6,25 plantas/m2.

Foram encontradas diferenças no ciclo biológico de 90 a 199 dias. Até ao último corte. Assim como no rendimento e número de vagens.

Estas diferenças, foram relacionadas com um maior. Grau com a precipitação acumulada. (PP, r = 0,83), a evapotranspiração total do cultivo. (ETc, r = 0,71) além disso unidades térmicas acumuladas. (UC, r = 0,65). A variedade “Opus” apresentou a maior porcentagem de minerais. Fósforo, FDA, lignina, FDN além disso proteína. O lucro líquido maior foi obtido. Com a ‘Opus’ além disso a ‘Black Valentine’. Não obstante, num período de cinco anos. (vida média da treliça). A ‘Hav-14’ proporciona maior vantagem do ponto de vista econômico. Estes resultados sugerem que a ‘Hav-14’. ‘Opus’ além disso a ‘Black Valentine’. Seriam as cultivares mais apropriadas para alcançar. Uma maior produção sob condições de chuva sazonal. No clima temperado de San Pablo Ixayoc.

vagem
Feijão de vagem além disso ervilhas são culturas. Excelentes sob a malha/rede tutora

Palavras chave: Phaseolus vulgaris. ‘Opus’, ‘Strike’, ‘Black Valentine’, ‘Hav-14’.

INTRODUÇÃO

feijão de vagem é um/a vegetal/hortaliça de importância. Na dieta de países como a Turquia. Estados Unidos, Chile, Brasil além disso México. Onde o consumo per capita é de 6,5, 3,5, 3,2 1,2 além disso 1,1 kg. Respectivamente. (Peixoto et al., 2001).

No México, seu baixo consumo está relacionado com questões culturais. Porque desde épocas pré-hispânicas. Que se utilizava mais como grão seco. Do que como feijão de vagem. (Kaplan, 1965). Além disso, as cultivares utilizadas atualmente. Não estão além disso têm um rendimento médio de 3,7 t/ha. O que não satisfaz a procura interna de 1,1 kg per capita. (Salinas et al., 2008). Outro fator que contribui para este baixo rendimento. Nas áreas de agricultura de sequeiro. É a distribuição escassa além disso heterogénea da precipitação. (Roy et al., 2000).

Em congruência com a agricultura sustentável. Que promove um aproveitamento melhor. Dos recursos edáficos, genéticos, hídricos além disso humanos. Que melhoram a qualidade de vida do produtor. (Quintero et al., 2005). É proposto identificar cultivares de feijão de vagem. De diferente hábito de crescimento. Que satisfaçam suas necessidades hídricas. Com a precipitação disponível além disso incrementem. O rendimento além disso os lucros do produtor.

Atualmente, nos Estados Unidos além disso na França

Obtiveram mais de 120 cultivares de feijão de vagem. Dentro das quais se encontram as ‘Blue Lake’. ‘Kentucky Wonder 765’, ‘Oregón’. ‘Black Valentine’, ‘Contender’, ‘Bronco’. ‘Strike’, ‘Opus’, ‘OR 900’, ‘Tender-green’. ‘Top Crop’, ‘AFN’, ‘Silvester’ além disso ‘La Victoria’. (Adsule et al., 2004). Que apresentam alto potencial produtivo sob condições de irrigação. (mais de 10 t/ha). Além disso dos quais existe interesse em corroborar seu comportamento. Sob as condições de chuva sazonais no nosso país.

No entanto, o rendimento desta cultura, assim como seus componentes diretos. (número de vagens, número de folhas além disso área foliar). São influenciados pelas condições edáficas além disso ambientais. (Roy et al., 2000; Abdel-Mawgoud et al., 2005). Especificamente pela quantidade além disso distribuição da precipitação. (Roy et al., 2000). Temperatura. (Tsukaguchi et al., 2005). Além disso evapotranspiração. (Omae et al., 2007). Além disso, a qualidade nutricional do feijão de vagem. É afetada pelas alterações nos elementos do tempo. (Salinas et al., 2008). Por este motivo, é necessário identificar cultivares. De maior rendimento além disso qualidade nutricional. Que se adaptem à região em estudo.

Os objetivos da investigação foram estudar a fenologia do feijão de vagem. O rendimento além disso suas componentes diretas. Assim como a qualidade nutricional. Em cultivares de diferente hábito de crescimento. Além disso determinar a relação entre as unidades térmicas acumuladas. A evapotranspiração além disso a precipitação pluvial sazonal. Com o crescimento além disso rendimento do feijão de vagem.

MATERIAIS ALÉM DISSO MÉTODOS

Características da localidade

O estudo foi realizado durante a estação de chuvas. Em San Pablo Ixayoc, Texcoco, Estado de México. (19° 33′ N, 98° 47′ O, a 2,600 msnm). Esta localidade apresenta um clima temperado. Com chuvas no verão. Uma temperatura média anual de 14,7 °C y 609 mm de precipitação. (García, 2005).

Tratamentos além disso projeto experimental

As cultivares utilizadas foram ‘Opus’, ‘Strike’ além disso ‘Black Valentine’. De hábito de crescimento determinado. Além disso ‘Hav-14’ de crescimento indeterminado. Que se cultivaram em treliça convencional. (pólos além disso malha/rede tutora). A plantação foi realizada em 7 de maio de 2008. Com uma densidade de 6,25 plantas/m2. Em um projeto experimental de blocos completos ao acaso. Com quatro repetições.

Variáveis avaliadas

Foram registrados a fenologia além disso suas fases vegetativas. (V-1: emergência, V-2: primeiro par de folhas primárias, V-3: primeiro par de folhas trifolioladas y V-4: terceiro par de folhas trifolioladas). Além disso reprodutivas. (R-5: prefloração, R-6: floração além disso F-7: formação de vagens). De acordo com os critérios apresentados por Escalante e Kohashi. (1993).

A colheita do feijão de vagem foi realizada a cada três dias, quando a vagem alcançou um comprimento de 10 cm no total foram realizados sete cortes, onde foram avaliados o peso fresco. (kg/m2) além disso o número de feijões/m2.

Os componentes morfológicos além disso fisiológicos

Do rendimento foram avaliados 90 dias. Após a sementeira (DAS): comprimento do caule. (CC, em cm). Número de nós (NN), área foliar. (AF, em dm2) além disso duração da área foliar. (DAF, em dias).

A qualidade nutricional foi determinada. Mediante uma análise química proximal. (Sosa, 1979). Foram determinados os conteúdos de minerais. Cálcio além disso fósforo, carboidratos solúveis. Fibra em detergente ácido, lignina. Fibra em detergente neutro. Hemicelulose, proteína além disso extrato etéreo.

Para determinar o peso seco, os feijões de vagem. Foram colocados em uma estufa de ar forçado. (Modelo 28, THELCO). A 55 °C até obterem peso constante. Posteriormente, foi determinada a porcentagem de umidade dos feijões. Como o quociente da diferença entre os pesos fresco além disso seco. Entre o peso seco, multiplicado por cem. As amostras secas foram moídas em moinho elétrico. (Modelo Kb 5/10 JANKE AND KUNKEL INKA, GERMANY). Com uma peneira de 5 mícrons.

Índices além disso elementos do clima

A partir da plantação além disso até o último corte. Foram calculadas semanalmente as unidades térmicas acumuladas. (UC °Cd, Snyder, 1985). Foi considerada como temperatura base ou limiar. (Tb) 10 °C. (Barrios-Gómez além disso López-Castañeda, 2009).

A evapotranspiração do cultivo foi calculada. (ETc, em mm/d, Doorenbos além disso Pruitt, 1986). Além disso registrada a precipitação acumulada. (PP, em mm). Além disso, foi realizada uma análise econômica. Na qual se calculou a receita bruta. Com base no preço de seis pesos/kg de feijão de vagem. (Anónimo, 2011). Segundo o critério assinalado em Volke. (1982). O custo fixo foi atribuído ao aluguel do solo. Como custos variáveis foram considerados a preparação do solo. A semente, os agroquímicos. Os salários além disso a treliça. (no caso da cultivar de crescimento indeterminado).

Com exceção dos dias de ocorrência das fases fenológicas, foram aplicadas análises de variância além disso testes de comparação de médias de Tukey (P ≤ 0.05) aos caracteres avaliados análises de correlação entre o rendimento e os índices climáticos também foram realizadas através do pacote estatístico SAS. (Anónimo, 2002).

RESULTADOS ALÉM DISSO DISCUSSÃO

Fenologia do feijão de vagem além disso sua relação. Com a temperatura além disso precipitação

As cultivares com crescimento determinado apresentaram o menor ciclo médio. (da plantação ao último corte). Com 93 dias, comparadas com a ‘Hav-14’. De hábito indeterminado com 119 dias. (Figura 1). Na fase vegetativa. (de V-1 a V-4). ‘Opus’ foi a mais precoce. (16 dias). Além disso ‘Hav-14’ a mais tardia. (22 dias). Uma tendência semelhante foi observada na fase reprodutiva. (R-5 e R-6). Com 51 além disso 69 dias, respectivamente.

No entanto, os dias do primeiro ao sétimo corte ‘Strike’ apresentou 68 e 90. Respectivamente; enquanto que ‘Hav-14’ teve 96 e 119 dias, respectivamente.

Estas diferenças na ocorrência das fases fenológicas relacionadas. Com o hábito de crescimento do feijão. Também foram relatadas por Esquivel-Esquivel et al. (2006). O ciclo maior de ‘Hav-14’. (119 dias). Se deve ao fato de que durante a sua fase reprodutiva. Continua a produção de folhas. Ramos, flores além disso frutos. O qual é característico das cultivares de hábito de crescimento indeterminado tipo IV. (Salinas et al., 2008; Garduño-González et al., 2009; Díaz-López et al., 2010). Que permite mais tempo de captação da radiação solar além disso mais umidade disponível. (precipitação acumulada de 415 mm, 394 mm de precipitação efetiva). Em contraste com as cultivares de crescimento determinado. (383 além disso 364 mm, respectivamente).

As temperaturas máxima além disso mínima. (21,3 além disso 9,4 °C, respectivamente).

Não influenciaram na fenologia das cultivares. Porque foram praticamente constantes durante o ciclo biológico. (Figura 1).

Rendimento de feijão de vagem. Em função da acumulação de UC, ETc e PP

A cultivar de hábito indeterminado ‘Hav-14’. Teve rendimento além disso número de feijões de vagem semelhantes. Estatisticamente, à ‘Opus’, ‘Black Valentine’ além disso superior à ‘Strike’. Por outro lado, a ‘Hav-14’. Teve maior acumulação de UC. ETc e PP durante o seu ciclo, em contrapartida. A ‘Strike’ apresentou os valores mais baixos. (Tabela 1).

As cultivares de ciclo longo. (119 dias). Como a ‘Hav-14’, dispõem de insumos durante mais tempo. Para seu crescimento além disso sob condições de irrigação. Seria uma vantagem que se poderia aproveitar. Para incrementar o número de cortes. Além disso o rendimento de feijões de vagem. Não obstante, sob condições de chuva sazonal. (temporal). Se deve ter em consideração que a precipitação. Não apresenta um padrão definido. Em sua frequência além disso distribuição durante o ano. Assim, a cultura pode sofrer estresse hídrico. Particularmente na fase reprodutiva. O que poderia causar a redução. Ou até mesmo a perda total do rendimento. O rendimento mostrou uma relação mais elevada com a precipitação. (r = 0.83, P ≤ 0.01). Seguido da evapotranspiração da cultura. (r = 0,71, P ≤ 0,05). Além disso por último, com as unidades térmicas. (r = 0,65, P ≤ 0,05).

Cabe ainda assinalar que, o rendimento da ‘Hav-14’, ‘Black Valantine’ além disso ‘Opus’. Superou até duas vezes o rendimento médio reportado.

Para a região, que é de 2,8 t/ha. (Anónimo, 2011). Tais diferenças na duração do ciclo da cultura. As UC além disso o rendimento entre genótipos de diferente hábito de crescimento. Além disso foram encontrados no feijão de grão. (Escalante-Estrada além disso Rodríguez-González, 2010). O que sugere que as UC podem. Ser um estimador apropriado para o tempo. De ocorrência das fases fenológicas além disso rendimento do feijoeiro.

Tendências semelhantes foram observadas. Na relação rendimento, PP além disso ETc. (Escalante et al., 2001; Salinas et al., 2008). Em média, a produção além disso o número de vagens neste estudo. (0,452 além disso 113,5 g/m2, respectivamente). Foram inferiores ao reportado por Esquivel-Esquivel et al. (2006), que encontraram um rendimento médio de 10 t/ha. No entanto, isto foi alcançado porque adicionaram duas irrigações de auxílio à chuva sazonal da mesma forma, no presente estudo, a PP mais baixa durante o ciclo do cultivo (394 mm), limitou a maior expressão do rendimento de ‘HAV-14’ dado que foi reportado um rendimento de 10 t/ha com 578 mm na mesma localidade. Tipo de solo além disso em semelhante data de plantação. (Díaz-López et al., 2010).

Componentes morfológicos além disso fisiológicos do rendimento

Na Tabela 2 se pode observar que aos 90 DAS apenas. O número de nós além disso o comprimento do caule apresentaram. Diferenças estatísticas entre as cultivares. A cultivar ‘Hav-14’ apresentou o maior número de nós além disso um caule de 181 cm. Comprimento semelhante ao reportado por Díaz-López et al. (2010). seguido de ‘Black Valentine’, ‘Opus’ além disso ‘Strike’. Este comportamento está relacionado. Com o hábito de crescimento. Dado que a ‘Hav-14’. Crescimento indeterminado tipo IV. Apresenta botões vegetativos no caule principal. Além disso ramos durante a fase reprodutiva. Em contraste, as cultivares de crescimento determinado. Possuem um botão reprodutivo no ápice. O qual impede o seu crescimento vegetativo. (Escalante além disso Kohashi, 1993).

A ‘Hav-14’, além disso apresentou. AF além disso DAF. Estatisticamente semelhante à ‘Black Valentine’ além disso ‘Opus’. Mas superior à ‘Strike’, que apresentou os valores mínimos. (Tabela 2). Isto indica que a durabilidade da actividade fotossintética. Da ‘Hav-14’, ‘Black Valentine’ além disso ‘Opus’. Pelo incremento da produção de fotossintatos. Além disso translocação para os órgãos reprodutivos. Aumentou o número além disso o peso fresco dos feijões de vagem. Foram detectadas diferenças na área foliar além disso na sua duração. Entre cultivares de distintos hábitos de crescimento. No feijão de grão, por Escalante além disso Rodríguez. (2008). Escalante-Estrada além disso Rodríguez-González. (2010).

Qualidade nutricional

A análise de variância dos caracteres da qualidade nutricional. Mostrou diferenças significativas entre as cultivares. A ‘Opus’ teve os valores mais elevados. (P ≤ 0,05). De minerais, fósforo, FDA, lignina além disso FDN. Enquanto que a ‘Hav-14’ teve os mais baixos. (no caso de lignina além disso de fósforo, juntamente com ‘Black Valentine’). No entanto, a porcentagem de CS. Foi mais alta na ‘Hav-14’ além disso mais baixa na ‘Opus’. (Tabela 3). Isto indica que à medida que se incrementa o conteúdo de fibras.

Os carboidratos solúveis são reduzidos. Uma tendência semelhante foi encontrada. Na ‘Hav-14’ por Salinas et al. (2008). Em diferentes datas de semeadura. Além disto, cabe ressaltar a importância nutracêutica das fibras alimentares. Pois com um consumo de 25 a 30 g/dia. A predisposição a doenças crônicas como hipertensão arterial. Diabetes tipo II, prisão de ventre além disso câncer do cólon retal, é reduzida. (Zezola além disso Ramos, 2008).

Em geral, não foram observadas diferenças significativas. Entre hábitos de crescimento na porcentagem de fósforo. Hemicelulose além disso extrato etéreo. No entanto, havia porcentagem de minerais. FDA, lignina, FDN além disso proteína. As cultivares de hábito determinado tiveram os valores mais elevados. Resultados semelhantes foram reportados por Esquivel-Esquivel et al. (2006). Isto indica uma relação inversa entre o rendimento do feijão de vagem. Além disso as variáveis nutricionais devido ao fenômeno de diluição. Como também foi encontrado entre o conteúdo. De proteína além disso a biomassa do girassol. (Escalante et al., 1998).

Análise econômica

Foram observadas diferenças entre cultivares. De feijão de vagem quanto à rentabilidade. (Tabela 4). A cultivar ‘Opus’ apresentou o rendimento financeiro mais elevado. Com $ 10.056,00, seguida da ‘Black Valentine’. Com $ 9.856,00. A ‘Strike’ além disso a ‘Hav-14’ apresentaram perdas de $ 9.444,00 e $ 24.940,00, respectivamente. No caso da cultivar ‘Strike’, as perdas foram devidas. Ao baixo rendimento de feijão de vagem. (1,954 kg/ha). E na ‘Hav-14’ foi devido ao aumento dos custos variáveis. (pólos e malha/rede tutora).

Se os lucros mencionados são calculados ao longo de um período de cinco anos. (que é o tempo de vida útil da treliça). Considerando as mesmas cultivares, custos fixos e variáveis. Rendimento e preço por quilograma de feijão de vagem. A seguinte tendência seria observada. O maior lucro com a ‘Hav-14’. Seguida da ‘Opus’ e da ‘Black Valentine’. ($ 85.480,00, $ 50.276,00 e $ 49.076,00, respectivamente). A cultivar ‘Strike’ causa perdas econômicas na projeção referida. ($ -42.224,00). Garduño-González et al. (2009). Reportam uma resposta similar em relação à rentabilidade. Do feijoeiro trepador de hábito indeterminado. Em malha/rede treliça.

Os resultados anteriores sugerem que o feijoeiro de vagem. Além de ser um produto nutricional. É uma alternativa para o agricultor obter lucros maiores. É de se esperar que, em regiões com condições ambientais semelhantes. Às deste estudo, seja observada uma resposta semelhante. Em termos de rendimento. Qualidade nutricional e de receitas que aumentem. A qualidade de vida do produtor.

CONCLUSÕES

Em San Pablo Ixayoc, de clima temperado e sob condições de chuva sazonal. As cultivares ‘Hav-14’, ‘Opus’, ‘Black Valentine’ e ‘Strike’. Apresentam alterações na fenologia. No rendimento e na qualidade nutricional.

O rendimento maior foi obtido com as cultivares ‘Hav-14’ ‘Opus’ e ‘Black Valentine’. E o mais baixo com a ‘Strike’.

A qualidade nutricional foi mais elevada na ‘Opus’. Seguida da ‘Black Valentine’, ‘Strike’ e ‘Hav-14’.

As alterações no crescimento e no rendimento estão relacionadas. Positivamente, com a precipitação pluvial. Evapotranspiração do cultivo e unidades térmicas. Acumuladas durante o ciclo do cultivo.

O maior lucro líquido foi obtido. Com a ‘Opus’ e a ‘Black Valentine’.

Rev. Chapingo Ser.Hortic vol.19 no.3 Chapingo set./dez. 2013

Nicolás Salinas-Ramírez; José Alberto Salvador Escalante-Estrada. María Teresa Rodríguez-González; Eliseo Sosa-Montes

http://www.scielo.org.mx/scielo.php?pid=S1027-152X2013000300006&script=sci_arttext

para mais e melhores informações veja:

Convém tutorar e envarar feijão de vagem, chícharos além disso ervilhas

Nesse artigo se trata sobre as vantagens de rendimentos. Lucratividade além disso qualidade de usar a malha espaldeira. (além disso não a ráfia). No cultivo de vagem além disso ervilhas.

Resumo

Uma das estratégias para aumentar a produtividade. (rendimento). Além disso a qualidade nutricional nas regiões agrícolas. É a procura de cultivares com maior adaptação. A diferentes condições ambientais.

O objetivo deste estudo foi caracterizar cultivares de feijão de vagem. Com base em sua fenologia, crescimento, rendimento. Qualidade nutricional além disso rentabilidade. Em climas temperados além disso condições de sequeiro. Três variedades de crescimento determinado habitual. ‘Opus’, ‘Strike’ além disso ‘Black Valentine’, e uma de crescimento indeterminado. ‘Hav-14’, foram semeadas em 7 de maio de 2008. Em San Pablo Ixayoc, Estado de México, com uma densidade de 6,25 plantas/m2.

Foram encontradas diferenças no ciclo biológico de 90 a 199 dias. Até ao último corte. Assim como no rendimento e número de vagens.

Estas diferenças, foram relacionadas com um maior. Grau com a precipitação acumulada. (PP, r = 0,83), a evapotranspiração total do cultivo. (ETc, r = 0,71) além disso unidades térmicas acumuladas. (UC, r = 0,65). A variedade “Opus” apresentou a maior porcentagem de minerais. Fósforo, FDA, lignina, FDN além disso proteína. O lucro líquido maior foi obtido. Com a ‘Opus’ além disso a ‘Black Valentine’. Não obstante, num período de cinco anos. (vida média da treliça). A ‘Hav-14’ proporciona maior vantagem do ponto de vista econômico. Estes resultados sugerem que a ‘Hav-14’. ‘Opus’ além disso a ‘Black Valentine’. Seriam as cultivares mais apropriadas para alcançar. Uma maior produção sob condições de chuva sazonal. No clima temperado de San Pablo Ixayoc.

vagem
Feijão de vagem além disso ervilhas são culturas. Excelentes sob a malha/rede tutora

Palavras chave: Phaseolus vulgaris. ‘Opus’, ‘Strike’, ‘Black Valentine’, ‘Hav-14’.

INTRODUÇÃO

feijão de vagem é um/a vegetal/hortaliça de importância. Na dieta de países como a Turquia. Estados Unidos, Chile, Brasil além disso México. Onde o consumo per capita é de 6,5, 3,5, 3,2 1,2 além disso 1,1 kg. Respectivamente. (Peixoto et al., 2001).

No México, seu baixo consumo está relacionado com questões culturais. Porque desde épocas pré-hispânicas. Que se utilizava mais como grão seco. Do que como feijão de vagem. (Kaplan, 1965). Além disso, as cultivares utilizadas atualmente. Não estão além disso têm um rendimento médio de 3,7 t/ha. O que não satisfaz a procura interna de 1,1 kg per capita. (Salinas et al., 2008). Outro fator que contribui para este baixo rendimento. Nas áreas de agricultura de sequeiro. É a distribuição escassa além disso heterogénea da precipitação. (Roy et al., 2000).

Em congruência com a agricultura sustentável. Que promove um aproveitamento melhor. Dos recursos edáficos, genéticos, hídricos além disso humanos. Que melhoram a qualidade de vida do produtor. (Quintero et al., 2005). É proposto identificar cultivares de feijão de vagem. De diferente hábito de crescimento. Que satisfaçam suas necessidades hídricas. Com a precipitação disponível além disso incrementem. O rendimento além disso os lucros do produtor.

Atualmente, nos Estados Unidos além disso na França

Obtiveram mais de 120 cultivares de feijão de vagem. Dentro das quais se encontram as ‘Blue Lake’. ‘Kentucky Wonder 765’, ‘Oregón’. ‘Black Valentine’, ‘Contender’, ‘Bronco’. ‘Strike’, ‘Opus’, ‘OR 900’, ‘Tender-green’. ‘Top Crop’, ‘AFN’, ‘Silvester’ além disso ‘La Victoria’. (Adsule et al., 2004). Que apresentam alto potencial produtivo sob condições de irrigação. (mais de 10 t/ha). Além disso dos quais existe interesse em corroborar seu comportamento. Sob as condições de chuva sazonais no nosso país.

No entanto, o rendimento desta cultura, assim como seus componentes diretos. (número de vagens, número de folhas além disso área foliar). São influenciados pelas condições edáficas além disso ambientais. (Roy et al., 2000; Abdel-Mawgoud et al., 2005). Especificamente pela quantidade além disso distribuição da precipitação. (Roy et al., 2000). Temperatura. (Tsukaguchi et al., 2005). Além disso evapotranspiração. (Omae et al., 2007). Além disso, a qualidade nutricional do feijão de vagem. É afetada pelas alterações nos elementos do tempo. (Salinas et al., 2008). Por este motivo, é necessário identificar cultivares. De maior rendimento além disso qualidade nutricional. Que se adaptem à região em estudo.

Os objetivos da investigação foram estudar a fenologia do feijão de vagem. O rendimento além disso suas componentes diretas. Assim como a qualidade nutricional. Em cultivares de diferente hábito de crescimento. Além disso determinar a relação entre as unidades térmicas acumuladas. A evapotranspiração além disso a precipitação pluvial sazonal. Com o crescimento além disso rendimento do feijão de vagem.

MATERIAIS ALÉM DISSO MÉTODOS

Características da localidade

O estudo foi realizado durante a estação de chuvas. Em San Pablo Ixayoc, Texcoco, Estado de México. (19° 33′ N, 98° 47′ O, a 2,600 msnm). Esta localidade apresenta um clima temperado. Com chuvas no verão. Uma temperatura média anual de 14,7 °C y 609 mm de precipitação. (García, 2005).

Tratamentos além disso projeto experimental

As cultivares utilizadas foram ‘Opus’, ‘Strike’ além disso ‘Black Valentine’. De hábito de crescimento determinado. Além disso ‘Hav-14’ de crescimento indeterminado. Que se cultivaram em treliça convencional. (pólos além disso malha/rede tutora). A plantação foi realizada em 7 de maio de 2008. Com uma densidade de 6,25 plantas/m2. Em um projeto experimental de blocos completos ao acaso. Com quatro repetições.

Variáveis avaliadas

Foram registrados a fenologia além disso suas fases vegetativas. (V-1: emergência, V-2: primeiro par de folhas primárias, V-3: primeiro par de folhas trifolioladas y V-4: terceiro par de folhas trifolioladas). Além disso reprodutivas. (R-5: prefloração, R-6: floração além disso F-7: formação de vagens). De acordo com os critérios apresentados por Escalante e Kohashi. (1993).

A colheita do feijão de vagem foi realizada a cada três dias, quando a vagem alcançou um comprimento de 10 cm no total foram realizados sete cortes, onde foram avaliados o peso fresco. (kg/m2) além disso o número de feijões/m2.

Os componentes morfológicos além disso fisiológicos

Do rendimento foram avaliados 90 dias. Após a sementeira (DAS): comprimento do caule. (CC, em cm). Número de nós (NN), área foliar. (AF, em dm2) além disso duração da área foliar. (DAF, em dias).

A qualidade nutricional foi determinada. Mediante uma análise química proximal. (Sosa, 1979). Foram determinados os conteúdos de minerais. Cálcio além disso fósforo, carboidratos solúveis. Fibra em detergente ácido, lignina. Fibra em detergente neutro. Hemicelulose, proteína além disso extrato etéreo.

Para determinar o peso seco, os feijões de vagem. Foram colocados em uma estufa de ar forçado. (Modelo 28, THELCO). A 55 °C até obterem peso constante. Posteriormente, foi determinada a porcentagem de umidade dos feijões. Como o quociente da diferença entre os pesos fresco além disso seco. Entre o peso seco, multiplicado por cem. As amostras secas foram moídas em moinho elétrico. (Modelo Kb 5/10 JANKE AND KUNKEL INKA, GERMANY). Com uma peneira de 5 mícrons.

Índices além disso elementos do clima

A partir da plantação além disso até o último corte. Foram calculadas semanalmente as unidades térmicas acumuladas. (UC °Cd, Snyder, 1985). Foi considerada como temperatura base ou limiar. (Tb) 10 °C. (Barrios-Gómez além disso López-Castañeda, 2009).

A evapotranspiração do cultivo foi calculada. (ETc, em mm/d, Doorenbos além disso Pruitt, 1986). Além disso registrada a precipitação acumulada. (PP, em mm). Além disso, foi realizada uma análise econômica. Na qual se calculou a receita bruta. Com base no preço de seis pesos/kg de feijão de vagem. (Anónimo, 2011). Segundo o critério assinalado em Volke. (1982). O custo fixo foi atribuído ao aluguel do solo. Como custos variáveis foram considerados a preparação do solo. A semente, os agroquímicos. Os salários além disso a treliça. (no caso da cultivar de crescimento indeterminado).

Com exceção dos dias de ocorrência das fases fenológicas, foram aplicadas análises de variância além disso testes de comparação de médias de Tukey (P ≤ 0.05) aos caracteres avaliados análises de correlação entre o rendimento e os índices climáticos também foram realizadas através do pacote estatístico SAS. (Anónimo, 2002).

RESULTADOS ALÉM DISSO DISCUSSÃO

Fenologia do feijão de vagem além disso sua relação. Com a temperatura além disso precipitação

As cultivares com crescimento determinado apresentaram o menor ciclo médio. (da plantação ao último corte). Com 93 dias, comparadas com a ‘Hav-14’. De hábito indeterminado com 119 dias. (Figura 1). Na fase vegetativa. (de V-1 a V-4). ‘Opus’ foi a mais precoce. (16 dias). Além disso ‘Hav-14’ a mais tardia. (22 dias). Uma tendência semelhante foi observada na fase reprodutiva. (R-5 e R-6). Com 51 além disso 69 dias, respectivamente.

No entanto, os dias do primeiro ao sétimo corte ‘Strike’ apresentou 68 e 90. Respectivamente; enquanto que ‘Hav-14’ teve 96 e 119 dias, respectivamente.

Estas diferenças na ocorrência das fases fenológicas relacionadas. Com o hábito de crescimento do feijão. Também foram relatadas por Esquivel-Esquivel et al. (2006). O ciclo maior de ‘Hav-14’. (119 dias). Se deve ao fato de que durante a sua fase reprodutiva. Continua a produção de folhas. Ramos, flores além disso frutos. O qual é característico das cultivares de hábito de crescimento indeterminado tipo IV. (Salinas et al., 2008; Garduño-González et al., 2009; Díaz-López et al., 2010). Que permite mais tempo de captação da radiação solar além disso mais umidade disponível. (precipitação acumulada de 415 mm, 394 mm de precipitação efetiva). Em contraste com as cultivares de crescimento determinado. (383 além disso 364 mm, respectivamente).

As temperaturas máxima além disso mínima. (21,3 além disso 9,4 °C, respectivamente).

Não influenciaram na fenologia das cultivares. Porque foram praticamente constantes durante o ciclo biológico. (Figura 1).

Rendimento de feijão de vagem. Em função da acumulação de UC, ETc e PP

A cultivar de hábito indeterminado ‘Hav-14’. Teve rendimento além disso número de feijões de vagem semelhantes. Estatisticamente, à ‘Opus’, ‘Black Valentine’ além disso superior à ‘Strike’. Por outro lado, a ‘Hav-14’. Teve maior acumulação de UC. ETc e PP durante o seu ciclo, em contrapartida. A ‘Strike’ apresentou os valores mais baixos. (Tabela 1).

As cultivares de ciclo longo. (119 dias). Como a ‘Hav-14’, dispõem de insumos durante mais tempo. Para seu crescimento além disso sob condições de irrigação. Seria uma vantagem que se poderia aproveitar. Para incrementar o número de cortes. Além disso o rendimento de feijões de vagem. Não obstante, sob condições de chuva sazonal. (temporal). Se deve ter em consideração que a precipitação. Não apresenta um padrão definido. Em sua frequência além disso distribuição durante o ano. Assim, a cultura pode sofrer estresse hídrico. Particularmente na fase reprodutiva. O que poderia causar a redução. Ou até mesmo a perda total do rendimento. O rendimento mostrou uma relação mais elevada com a precipitação. (r = 0.83, P ≤ 0.01). Seguido da evapotranspiração da cultura. (r = 0,71, P ≤ 0,05). Além disso por último, com as unidades térmicas. (r = 0,65, P ≤ 0,05).

Cabe ainda assinalar que, o rendimento da ‘Hav-14’, ‘Black Valantine’ além disso ‘Opus’. Superou até duas vezes o rendimento médio reportado.

Para a região, que é de 2,8 t/ha. (Anónimo, 2011). Tais diferenças na duração do ciclo da cultura. As UC além disso o rendimento entre genótipos de diferente hábito de crescimento. Além disso foram encontrados no feijão de grão. (Escalante-Estrada além disso Rodríguez-González, 2010). O que sugere que as UC podem. Ser um estimador apropriado para o tempo. De ocorrência das fases fenológicas além disso rendimento do feijoeiro.

Tendências semelhantes foram observadas. Na relação rendimento, PP além disso ETc. (Escalante et al., 2001; Salinas et al., 2008). Em média, a produção além disso o número de vagens neste estudo. (0,452 além disso 113,5 g/m2, respectivamente). Foram inferiores ao reportado por Esquivel-Esquivel et al. (2006), que encontraram um rendimento médio de 10 t/ha. No entanto, isto foi alcançado porque adicionaram duas irrigações de auxílio à chuva sazonal da mesma forma, no presente estudo, a PP mais baixa durante o ciclo do cultivo (394 mm), limitou a maior expressão do rendimento de ‘HAV-14’ dado que foi reportado um rendimento de 10 t/ha com 578 mm na mesma localidade. Tipo de solo além disso em semelhante data de plantação. (Díaz-López et al., 2010).

Componentes morfológicos além disso fisiológicos do rendimento

Na Tabela 2 se pode observar que aos 90 DAS apenas. O número de nós além disso o comprimento do caule apresentaram. Diferenças estatísticas entre as cultivares. A cultivar ‘Hav-14’ apresentou o maior número de nós além disso um caule de 181 cm. Comprimento semelhante ao reportado por Díaz-López et al. (2010). seguido de ‘Black Valentine’, ‘Opus’ além disso ‘Strike’. Este comportamento está relacionado. Com o hábito de crescimento. Dado que a ‘Hav-14’. Crescimento indeterminado tipo IV. Apresenta botões vegetativos no caule principal. Além disso ramos durante a fase reprodutiva. Em contraste, as cultivares de crescimento determinado. Possuem um botão reprodutivo no ápice. O qual impede o seu crescimento vegetativo. (Escalante além disso Kohashi, 1993).

A ‘Hav-14’, além disso apresentou. AF além disso DAF. Estatisticamente semelhante à ‘Black Valentine’ além disso ‘Opus’. Mas superior à ‘Strike’, que apresentou os valores mínimos. (Tabela 2). Isto indica que a durabilidade da actividade fotossintética. Da ‘Hav-14’, ‘Black Valentine’ além disso ‘Opus’. Pelo incremento da produção de fotossintatos. Além disso translocação para os órgãos reprodutivos. Aumentou o número além disso o peso fresco dos feijões de vagem. Foram detectadas diferenças na área foliar além disso na sua duração. Entre cultivares de distintos hábitos de crescimento. No feijão de grão, por Escalante além disso Rodríguez. (2008). Escalante-Estrada além disso Rodríguez-González. (2010).

Qualidade nutricional

A análise de variância dos caracteres da qualidade nutricional. Mostrou diferenças significativas entre as cultivares. A ‘Opus’ teve os valores mais elevados. (P ≤ 0,05). De minerais, fósforo, FDA, lignina além disso FDN. Enquanto que a ‘Hav-14’ teve os mais baixos. (no caso de lignina além disso de fósforo, juntamente com ‘Black Valentine’). No entanto, a porcentagem de CS. Foi mais alta na ‘Hav-14’ além disso mais baixa na ‘Opus’. (Tabela 3). Isto indica que à medida que se incrementa o conteúdo de fibras.

Os carboidratos solúveis são reduzidos. Uma tendência semelhante foi encontrada. Na ‘Hav-14’ por Salinas et al. (2008). Em diferentes datas de semeadura. Além disto, cabe ressaltar a importância nutracêutica das fibras alimentares. Pois com um consumo de 25 a 30 g/dia. A predisposição a doenças crônicas como hipertensão arterial. Diabetes tipo II, prisão de ventre além disso câncer do cólon retal, é reduzida. (Zezola além disso Ramos, 2008).

Em geral, não foram observadas diferenças significativas. Entre hábitos de crescimento na porcentagem de fósforo. Hemicelulose além disso extrato etéreo. No entanto, havia porcentagem de minerais. FDA, lignina, FDN além disso proteína. As cultivares de hábito determinado tiveram os valores mais elevados. Resultados semelhantes foram reportados por Esquivel-Esquivel et al. (2006). Isto indica uma relação inversa entre o rendimento do feijão de vagem. Além disso as variáveis nutricionais devido ao fenômeno de diluição. Como também foi encontrado entre o conteúdo. De proteína além disso a biomassa do girassol. (Escalante et al., 1998).

Análise econômica

Foram observadas diferenças entre cultivares. De feijão de vagem quanto à rentabilidade. (Tabela 4). A cultivar ‘Opus’ apresentou o rendimento financeiro mais elevado. Com $ 10.056,00, seguida da ‘Black Valentine’. Com $ 9.856,00. A ‘Strike’ além disso a ‘Hav-14’ apresentaram perdas de $ 9.444,00 e $ 24.940,00, respectivamente. No caso da cultivar ‘Strike’, as perdas foram devidas. Ao baixo rendimento de feijão de vagem. (1,954 kg/ha). E na ‘Hav-14’ foi devido ao aumento dos custos variáveis. (pólos e malha/rede tutora).

Se os lucros mencionados são calculados ao longo de um período de cinco anos. (que é o tempo de vida útil da treliça). Considerando as mesmas cultivares, custos fixos e variáveis. Rendimento e preço por quilograma de feijão de vagem. A seguinte tendência seria observada. O maior lucro com a ‘Hav-14’. Seguida da ‘Opus’ e da ‘Black Valentine’. ($ 85.480,00, $ 50.276,00 e $ 49.076,00, respectivamente). A cultivar ‘Strike’ causa perdas econômicas na projeção referida. ($ -42.224,00). Garduño-González et al. (2009). Reportam uma resposta similar em relação à rentabilidade. Do feijoeiro trepador de hábito indeterminado. Em malha/rede treliça.

Os resultados anteriores sugerem que o feijoeiro de vagem. Além de ser um produto nutricional. É uma alternativa para o agricultor obter lucros maiores. É de se esperar que, em regiões com condições ambientais semelhantes. Às deste estudo, seja observada uma resposta semelhante. Em termos de rendimento. Qualidade nutricional e de receitas que aumentem. A qualidade de vida do produtor.

CONCLUSÕES

Em San Pablo Ixayoc, de clima temperado e sob condições de chuva sazonal. As cultivares ‘Hav-14’, ‘Opus’, ‘Black Valentine’ e ‘Strike’. Apresentam alterações na fenologia. No rendimento e na qualidade nutricional.

O rendimento maior foi obtido com as cultivares ‘Hav-14’ ‘Opus’ e ‘Black Valentine’. E o mais baixo com a ‘Strike’.

A qualidade nutricional foi mais elevada na ‘Opus’. Seguida da ‘Black Valentine’, ‘Strike’ e ‘Hav-14’.

As alterações no crescimento e no rendimento estão relacionadas. Positivamente, com a precipitação pluvial. Evapotranspiração do cultivo e unidades térmicas. Acumuladas durante o ciclo do cultivo.

O maior lucro líquido foi obtido. Com a ‘Opus’ e a ‘Black Valentine’.

Rev. Chapingo Ser.Hortic vol.19 no.3 Chapingo set./dez. 2013

Nicolás Salinas-Ramírez; José Alberto Salvador Escalante-Estrada. María Teresa Rodríguez-González; Eliseo Sosa-Montes

http://www.scielo.org.mx/scielo.php?pid=S1027-152X2013000300006&script=sci_arttext

para mais e melhores informações veja:

  1. hi, i am woo from Sweden and i want to explain any thing about “pandemic”. Please ask me :)

Comments are closed.

cuadro verdePesquisar tópico de interesse

IrArriba