USA, FL +1 (904) 250-0943
  • Brazil Brazil: +55 (11) 3181-7860
  • Spain España: +34 (95) 093-0069
  • Guatemala Guatemala: (502) 2268 1204
  • Mexico Mexico: +52 (33) 1031-2220
  • Mexico Mexico: 01 800 PA MALLA
  • United States United States: +1 (727) 379-2756
  • United States United States: 1 877 CROP NET
  • United States United States: +1 (904) 250-0943
  • (Atención en Español)

A prática da reflorestação

Como proteger as plantas e os rebentos durante seu crescimento.

malla tutora en cultivo de plantas

La reforestación es un tema que ultimamente se ha vuelto importante, por lo que cuidar las plantas y el ecosistema es algo que se debe tomar en serio.

Sem dúvida alguma, atualmente o tema da reflorestação criou um forte impacto na opinião da grande maioria das pessoas. À medida que o número de habitantes no mundo se expande, é notável a falta de outrora daqueles grandes espaços verdes e arborizados que agora são ambientes de habitação para acomodar mais pessoas, ou ambientes que agora servem para a produção da indústria animal ou madeireira. Hoje em dia, o impacto do abate desmedido de árvores para a exploração madeireira fez danos profundos em diversos pontos à volta do mundo, sendo os mais graves a destruição de habitats e ecossistemas e grandes inundações.

As duas principais causas da desflorestação são os desastres naturais e a exploração por parte das indústrias madeireiras, agrícolas e, também, de planejamento urbano, mas, embora seja difícil para alguns aceitar, grande parte deste problema é causado pela mão do homem.

Felizmente, ao longo dos anos, tem existido a prática da reflorestação, uma medida que ajuda a regenerar aquelas florestas abatidas em excesso através da plantação e do cuidado de árvores novas, dando esta prática uma nova oportunidade àquelas áreas que se podem salvar de uma destruição certa se a desflorestação continuar, assim como regenerar completamente uma área que, no decorrer dos anos, ficou desflorestada. Os benefícios que produzem a reflorestação são realmente amplos, abrangendo desde a produção de oxigênio até à regulação do clima, pelo que, nestes dias em que parece haver cada vez mais indícios de que o clima atua de forma irregular e de que o ar que respiramos está cada vez mais carregado de contaminantes, a reflorestação pode dar um ponto importante nas alterações destes e de outros aspectos lamentáveis.

Embora a reflorestação siga, em teoria, o conceito de regeneração de uma floresta ou área verde importante, existem variantes desta prática aplicadas conforme seja o caso, sendo certamente o da plantação de novas árvores o mais conhecido. Mas, esta é apenas uma das facetas do reflorestamento, existindo outras formas desta prática como a protecção de plantas em reflorestação e as plantações do tipo agroflorestais. Também é necessário saber que o processo de reflorestamento não é realizado em apenas grandes extensões de terreno, mas também pode ser realizado em ambientes rurais pequenos ou até mesmo em espaços urbanos como em escolas, praças, parques urbanos ou em áreas de comuns.

Mas, como muitas outras coisas, o reflorestamento não escapa daqueles problemas que se podem acontecer de um momento para o outro. Tal como acontece com outros projetos que envolvem a silvicultura, agricultura ou similares, a reflorestação não escapa a esses problemas comuns nessas áreas como são o roubo, o ataque de pragas tanto de insetos como de aves ou roedores, doenças fúngicas, intempéries, etc., o que em algumas ocasiões dificulta o processo de reflorestamento, sobretudo quando se trata de áreas de grande extensão nas quais devemos prestar atenção a uma enorme quantidade de plantas.

Um dos problemas que mais assedia uma área a reflorestar é o ataque de animais aos caules, folhas e à casca das plantas e árvores jovens. Até mesmo nas áreas urbanas este problema é o mais comum, dado que muitos animais acham os caules macios dos rebentos atrativos, considerando uma fonte de alimento, sobretudo aquelas plantas destinadas a dar frutos ou sementes, sendo o principal objetivo das aves e de alguns roedores. A casca das árvores jovens, das árvores a regenerar e cuidar e de alguns arbustos, é o alvo de outro tipo de animais como veados e coelhos, sendo este problema encontrado em áreas rurais ou em zonas de grande presença da fauna local.

O fato de algum animal entrar na área a ser reflorestada pode ser prejudicial para todo o processo de reflorestamento, dado que não só estaria enfrentando o problema de que o animal coma as plantas ou danifique a casca, como também pode enfrentar o risco de o animal estar infetado com alguma doença ou bactéria que afete as plantas e inicie algum tipo de epidemia entre as mesmas.

malla chickenmalla colocada para proteger planta

El Uso de las mallas brinda un beneficio importante ya que se encargan de cuidar y brindar soporte a las plantas.

Este problema, o qual muitas vezes é enfrentado por aqueles que tentam reflorestar uma zona, é enfrentado com a ajuda de cercas de madeira, placas/chapas de plástico ou arame farpado de metal ou elétrico. Mas este tipo de mecanismo de defesa, contra a invasão ou intrusão de animais, nem sempre é eficaz, e é devido a vários fatores, como não saber a ciência certa de que tipo de fauna é a que está afetando a zona a reflorestar, ou o não saber como instalar apropriadamente as referidas defesas. Por um lado, sabemos que nem todas as cercas ou barreiras são eficazes contra todos os animais. Um exemplo disso é o caso dos coelhos e das lebres. Podem ser instaladas grandes cercas e barreiras para impedir a entrada de animais de grande porte, como os veados ou os cabritos. Até podem impedir a intrusão de pessoas para evitar o roubo de frutos, sementes ou de plantas em crescimento, mas, o que acontece com os animais mais pequenos? Embora sejam colocadas placas/chapas de plástico ou madeira para formar cercas altas e largas, existem animais que poderão pular essa defesa; e não precisamente “pular” no sentido estrito da palavra. Por exemplo, os coelhos e as lebres podem atravessar uma cerca ou arame farpado apenas cavando por baixo desta até conseguir passar para o outro lado. Não podemos esquecer que estes animais vivem em tocas subterrâneas que fazem eles mesmos normalmente; também pode ser o caso de que estes animaizitos atravessem algum ponto desta proteção de plantas em reflorestação graças ao uso de seus dentes; os dentes das lebres e dos coelhos são afiados e duros, pelo que se você não verificar as cercas em busca de um possível ponto de acesso ou de danos causados pelo animais roedores que produzem ao morder, então eles podem passar facilmente, a qualquer momento, por esta muralha supostamente impenetrável. Em relação a animais maiores, é necessária uma defesa mais robusta, pois o peso e a força desses animais podem soltar a qualquer momento uma cerca ou arame farpado mal instalado. Outra forma de lidar com a fauna do local ou com animais que encontraram seu lugar nas proximidades do local a reflorestar são os pesticidas.

A proteção de plantas em reflorestamento é uma tarefa que requer tempo e dedicação, especialmente quando se trata de extensões verdadeiramente grandes a cobrir. Quanto mais extensa o terreno a reflorestar, maior será a conquista e o objetivo, mas também será maior a despesa e a manutenção requeridas para essa conquista. A instalação de cercas e de arame farpado pode ser muito caro em grandes extensões de terreno, e se falarmos de arame farpado elétrico o custo será muito maior. Além disto, é importante ter em conta que este tipo de instalações requerem uma supervisão periódica para terem a manutenção adequada e, se necessário, serem substituídas; se se tratar de placas/chapas de plástico ou madeira, é necessário planejar com antecedência como instalar e por donde serão feitas as drenagens dado que, quando se trata de placas/chapas, quando chove se corre o risco da área a reflorestar seja inundada ou de que se façam poços de água, fazendo com que as plantas mais pequenas se afoguem ou que sejam geradas doenças por causa da estagnação da água ou pela umidade. Os pesticidas podem ser outra forma de proteger as plantas em reflorestamento, mas devemos ter em conta que os pesticidas podem causar contaminação no solo ou na própria planta por causa de algum de seus agentes químicos.

Que outros mecanismos de defesa existem para a proteção de plantas em reflorestação? O que acontece quando algum animal consegue entrar na zona a reflorestar? O que acontece quando se lida com aves? Quando a defesa externa falha, existe outra defesa para esta situação e é conhecida como proteção individual. Em que consiste este tipo de proteção? Como o próprio nome indica, a proteção individual é aquela que procura a defesa de um único indivíduo diante de algum agente hostil externo. Neste caso, a proteção da planta é feita por meio de um protetor individual que se focalizará conforme necessário. Esta proteção de plantas em reflorestamento pode ser total ou parcial, sendo a primeira focalizada para proteger a planta desde a raiz até ao topo por meio de uma malha/rede ou protetor similar, enquanto que a proteção parcial se concentra em proteger uma determinada área da planta de acordo com o problema com o qual se esteja tratando; pode se concentrar em proteger a casca, as raízes ou o caule para evitar danos causados pelos dentes dos coelhos, das lebres e dos veados, ou pelo roçar dos chifres dos veados contra a casca. A proteção das folhas de plantas mais jovens, para evitar que sejam comidas pelos animais mencionados anteriormente ou outros de acordo com a fauna circundante do local a reflorestar. A proteção parcial também serve para impedir que as aves façam “das suas” com as sementes ou com os frutos das plantas.

malla instalada para proteger cultivos

Los diferentes tipos de mallas cubren todos los aspectos para que las plantas puedan ser protegidas y a su vez obtener un crecimiento adecuado.

Existem pessoas que utilizam a caça e as armadilhas como forma de “proteção” nas zonas de reflorestamento, mas esta prática é ilegal em muitos locais e até punível por lei.

É importante manter sob supervisão constante a área em reflorestamento para manter sob controle qualquer possível surto de doenças ou de qualquer problema do tipo sanitário que possa ocorrer nas plantas. Também é necessário revisar periodicamente os protetores individuais e a proteção exterior disposta na zona; não estar ciente das possíveis falhas, na proteção de plantas em reflorestação (proteções mal localizadas, danos causados pelos animais, instalação deficiente, degradação causada pelos efeitos climáticos ou pelo passar do tempo), pode acarretar problemas, muitas vezes, irreparáveis. Quando se trata de protetores individuais, deve ter em conta o tipo de planta que vai proteger antes de comprar os referidos protetores individuais; muitas vezes os clientes conseguem com que os protetores se incrustam na casca das árvores, causando danos irreparáveis durante o crescimento desta; também se defrontam com a deformação da planta em questão causada pelo protetor. Isto geralmente não é problema do produto, mas sim devido a dois fatores. O primeiro é uma instalação deficiente. O segundo, a aplicação do protetor a uma planta requer um protetor adequado. Estes problemas podem ser evitados se considerarmos que existem plantas que crescem mais rápido e amplamente do que outras, pelo que nem todos os protetores são adequados para todos os tipos de plantas.

plantas protegidas con malla de soporte

Cuidar y preservar el medio ambiente es una tarea que debemos tomar muy enserio.

O reflorestamento e uma prática que traz consigo, a longo prazo, uma série de benefícios importantes que ajudam tanto no ecossistema como a nós mesmos, dado que as florestas ajudam à regulação de elementos contaminantes no ar e na água, assim como a estabilização climática e a produção de nutrientes essenciais para a terra. Estes e muitos outros fatores e benefícios que pode aportar a reflorestação, só podem ser alcançados se o cuidado e a preservação destas áreas forem realizados com cuidado e esforço.